Kanban: O que é, Definição e Aplicação (estoque e tarefas)

A ferramenta Kanban tem sua origem japonesa, ligada ao método toyotista e just in time na década de 60.

Este é um conceito relacionado com a utilização de cartões (post-it e outros) para indicar o andamento dos fluxos de produção, amplamente utilizado em empresas de fabricação em série.

Muitas vezes utilizamos a ferramenta para controlar o estoque de produção, sabemos que a empresa não pode ter muita nem pouca estocagem, temos que sempre controlar e manter o nível correto.

Podemos entender melhor esse conceito de controle se pensar em um estoque de refrigerantes em um restaurante:

Digamos que o estoque máximo seja de 10 garrafas, o estoque de segurança (sem sobra nem falta) sejam 4 garrafas e o mínimo são 2 garrafas.

Usamos a seguintes legenda para o controle:

oqueekaban

kanban

Na primeira etapa temos o estoque máximo de 10 garrafas. Após isso um cliente pediu uma garrafa de refrigerante, então o funcionário retirou um dos cartões do quadro.

Ficamos com 9 garrafas, continuando no regime verde. Após, foram pedidas 6 garrafas e logo os cartões foram retirados do quadro:

oqueekaban

kanban

Ficamos com 3 garrafas, entrando no regime de segurança, então temos que fazer um pedido de mais garrafas para repor o estoque. Caso peçam uma ou mais garrafas entramos no regime de estoque mínimo o que pode causar falhar na produção, no caso falta de refrigerante, como podemos ver na imagem abaixo:

oqueekaban

Kanban

O estoque de refrigerante foi zerado (as últimas 3 garrafas foram vendidas) e não podemos receber mais pedidos desse produto.

Agora imagine que esse erro ocorresse em uma grande siderúrgica com falta de matéria prima, a fábrica ficaria parada o que geraria milhões em prejuízo, por isso o Kanban em estoque é tão proveitoso e simples.

Podemos entender cada passo de um processo produtivo com a seguinte imagem:

Podemos também aumentar a quantidade de cartões de 10 para 20, 40, 100, 500. Porém a maneira mais fácil é aumentar o número que cada cartão representa, por exemplo cada cartão pode significar 10 garrafas de refrigerante. Essa mudança é igualmente possível para o grau máximo, de segurança e mínimo.

A aplicação do método Kanban também pode ser feito para empresas no processo de gestão de trabalho e ideias. O fluxo é variável, mas o mais comum é TO DO (fazer), WORK IN PROGRESS (fazendo) e DONE (feito), sendo esses itens divididos em subgrupos. Como podemos ver na imagem abaixo:

oqueekaban

oqueekaban

Podemos separar alguns passos para realizar a aplicação da ferramenta:

-É necessária a definição de cores para os cartões como, por exemplo: defeitos (azul), melhorias (rosa), requisitos (vermelho), porém essas cores são decididas pelos próprios usuários do sistema.

-Definir o tempo de cartões nos estágios é prático e útil para não sobrecarregar uma etapa, por exemplo: cartões de defeito não podem ficar mais de 4 horas no “TO DO”.

-Os itens com maiores prioridades devem ficar no topo do quadro. Podem também ser marcados com uma linha de certa cor sendo divididos por: Alta Prioridade, Média Prioridade e Baixa Prioridade, sendo as linhas mutáveis.

O Kanban é simples de ser aplicado e muito eficiente, precisamos que a equipe inteira concorde e entenda o método utilizado, cores, tempos e conceito senão não será efetivo. É necessário o entendimento que o Kanban é mutável e precisamos adapta-lo com a nossa necessidade, mudando cores, adaptando, melhorando nossa ferramenta para ela ser cada vez mais útil e satisfatória, podemos entender melhor esse conceito abaixo:

kanbanoquee

 

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *